GIFT - Gabinete de Intervenção Familiar e Terapias

Go to content

Main menu

Terapia Ocupacional

A intervenção de um Terapeuta Ocupacional (T.O.) pode abranger problemas diversos nos componentes sensório-motores, cognitivos, psicológicos e psicossociais, revelando-se na criança e/ou adolescente dificuldades nas diferentes áreas de desempenho (Atividades da Vida Diária, Produtivas e de Lazer).

É através do brincar e de atividades lúdicas que a Terapia Ocupacional Pediátrica, atua na Reabilitação, Estimulação e Desenvolvimento com crianças e jovens.

De acordo com a idade do utente, a intervenção em Terapia Ocupacional, pode centrar-se em diferentes abordagens terapêuticas, optando o terapeuta pelas que melhor se coadunam com as necessidades individuais, motivações e interesses da criança e/ou adolescente e com as prioridades familiares, de modo a desenvolver o máximo de autonomia na sua vida pessoal, social e escolar/profissional.

Com um amplo conhecimento sobre o desenvolvimento psicomotor da criança, o T.O. pode simular experiências de aprendizagem, que conduzam à aquisição de competências que estejam em défice.

Tendo em conta, as aquisições emergentes em cada fase do desenvolvimento da criança, o terapeuta identifica quais as capacidades que ela deve adquirir em determinada idade e quais os componentes que devem ser estimulados.

A que problemáticas se adequa a Terapia Ocupacional?
  Dificuldade de aprendizagem, défice de atenção ou hiperactividade;
  Défices cognitivos;
  Perturbações da motricidade global e fina;
  Sindromas genéticos (Down, x-frágil, etc…);
  Paralisia Cerebral
  Deficiências de Integração Sensorial (respostas atípicas a alguns tipos de sensações);
  Disfunções de recepção Sensorial (baixa visão, etc…)
  Problemas de comportamento;
  Lesões de Plexo Braquial, amputados, etc..
  Bebes prematuros
  Entre outras


Back to content | Back to main menu